estenose de uretra

Estenose da uretra: sintomas, causas e tratamentos

A estenose da uretra é caracterizada por um estreitamento de uma via ou segmento. Essa condição pode ter como resultado a diminuição, ou mesmo a obstrução por completo, do fluxo urinário. Isso pode provocar diversas complicações para a pessoa.

A uretra consiste em um órgão tubular por onde a urina passa, para sair da bexiga. Nos homens, esse segmento é mais longo.

É importante ressaltar que qualquer área da uretra pode ser afetada, sendo que o estreitamento pode ser de alguns poucos milímetros ou de toda a sua extensão.  A estenose uretral é mais recorrente em homens.

Sintomas da estenose da uretra

Na grande maioria dos casos, o primeiro sintoma da estenose uretral consiste na presença de um jato duplo de urina ou da diminuição da força do jato.

Nas situações em que o estreitamento se apresenta de forma mais grave, a pessoa pode até ter um bloqueio total do fluxo urinário.

Outro ponto a ser considerado é que a presença da estenose também pode provocar a formação de passagens, que podem envolver a uretra até os divertículos.

Além disso, ainda temos as infecções urinárias, pois as estenoses diminuem a frequência das idas ao banheiro ou atrapalham o esvaziamento da bexiga por completo.

Outros sintomas que também podem estar presentes na estenose uretral, são:

  • Queimação ou ardência ao urinar;
  • Incontinência urinária;
  • Aumento ou diminuição da necessidade de ir ao banheiro;
  • Gotejamento após a micção.

Principais causas da estenose uretral

A medicina aponta os traumas da uretra como a principal causa por trás da estenose. Isso ocorre porque, após a cicatrização, há uma diminuição ou alteração das funcionalidades normais do canal.

Em alguns casos, uma cicatriz milimétrica já é o suficiente para interferir nas funções e afetar a qualidade de vida do indivíduo.

Qualquer tipo de trauma pode levar à estenose, como os que são provocados pelo uso de sondas ou causadas por processos cirúrgicos, tais como a retirada dos cálculos renais, cirurgia de bexiga, próstata ou cistoscopia.

Outras doenças e condições que também podem contribuir para as estenoses são as doenças sexualmente transmissíveis — clamídia e gonorreia, por exemplo; doenças oncológicas; radioterapia pélvica e, em raros casos, podem ser congênitas.

Tratamento da estenose da uretra

Geralmente, o tratamento para a estenose uretral envolve técnicas cirúrgicas. Basicamente, o médico cirurgião retira a área da cicatriz e estrutura um realinhamento da uretra.

Ele também pode fazer a substituição da parte afetada por outras do prepúcio, ou da mucosa da boca.

Em casos específicos, e como método alternativo, o paciente também pode ter seu problema resolvido com o uso de laser ou faca endoscópica, para o corte da zona da cicatriz. Ainda existe a opção de se promover a dilatação da uretra, porém, essa técnica não traz resultados do mesmo nível que os tratamentos cirúrgicos.

Por fim, transplantes de uretra também podem ser feitos na estenose uretral. Porém, esse método é considerado muito complexo e, além disso, não são muitos os profissionais e locais que o oferecem. Além da tecnologia usada, é preciso boa experiência para sua condução.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em São Carlos!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp