fimose

Seu filho tem fimose? Saiba o que fazer

A fimose é o excesso de pele no pênis. Ela recobre a glande e, com isso, dificulta sua exposição. No entanto, ela tende a desaparecer conforme o crescimento. Por volta dos cinco anos de idade, espera-se que o excesso de pele tenha sumido.

É comum que, com seis meses de idade, 20% das crianças já apresentem o prepúcio retrátil. Aos três anos, cerca de 50% dos meninos já o retraem facilmente e, aos 17 anos, o número chega a 99% dos casos.

Caso o excesso de pele persista, é necessário o tratamento, que pode ser feito com o uso de medicamentos e até uma intervenção cirúrgica para remoção. A pele excessiva no pênis deve ser tratada, uma vez que, em homens adultos, ela pode provocar não só problemas no desempenho sexual, como também pode causar o câncer de pênis ou outras doenças.

Tipos de fimose

O excesso de pele é classificado em dois tipos. Ele pode ter origem fisiológica ou secundária. Saiba mais sobre cada tipo:

  • Origem fisiológica: quando o excesso de pele está presente desde o nascimento;
  • Origem secundária: surge após um quadro de infecção ou traumatismo local, por isso, pode aparecer a qualquer momento da vida;
  • Fimose secundária: pode surgir em qualquer fase da vida e ocorre após um quadro de infecção ou traumatismo local, por exemplo.

Diagnóstico da fimose

Para diagnosticar o excesso de pele sob a glande, o médico urologista realiza apenas o exame clínico. Nele, o médico verifica se a cabeça do pênis consegue ou não ser exposta ao retrair a pele.

Nos casos fisiológicos, esse exame é feito ainda quando o bebê é recém-nascido. Além disso, a verificação é feita, também, nas consultas pediátricas da criança até os cinco anos de idade. Os casos secundários podem ser verificados e diagnosticados pelo próprio homem. No entanto, assim que detectado, o indivíduo deve procurar um médico urologista para o tratamento.

Tratamento do problema

Como já mencionado, a retração da pele que recobre o pênis tende a se normalizar com o passar do tempo. Geralmente, a pele se retrai até os cinco anos de idade, podendo ocorrer tardiamente. Nesses casos, é recomendável que os pais façam na criança o acompanhamento médico.

Quando o tratamento do excesso de pele for recomendado pelo médico, ele pode ser feito de várias formas, conforme a orientação do profissional. Por isso, o tratamento pode ser medicamentoso ou cirúrgico.

Tratamento medicamentoso

Com o uso de cremes corticoides, que auxiliam na flexibilidade da pele.

Tratamento cirúrgico

Há dois tipos de procedimentos. A cirurgia pode tanto retirar toda a camada de pele que recobre a glande ou, então, apenas remover pequenas partes, para que a pele não obstrua a passagem da glande.

Recomenda-se que o procedimento cirúrgico seja realizado entre os sete e os dez anos de idade. Por ser uma cirurgia simples, a criança sai do hospital no mesmo dia e pode retomar as atividades cotidianas por volta de quatro dias. Quando realizada em adultos, o processo de recuperação impede a atividade sexual por volta de um mês.

Se seu filho tem fimose, não se preocupe. O problema é simples e fácil de ser tratado. No entanto, é importante não forçar a pele ou fazer massagens. Isso pode agravar a situação e gerar complicações futuras.

Além disso, é importante manter a região higienizada e tratar possíveis assaduras para que elas não se infeccionam. Outro cuidado importante que os pais devem ter é que, em caso de complicações com a fimose, como infecções e inflamações, um médico urologista deve ser procurado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em São Carlos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp