infecção urinária

Fimose e infecção urinária: entenda a relação

A fimose é uma condição caracterizada pelo excesso de pele que reveste o pênis e dificulta ou impede que a glande seja exposta. Bastante comum em bebês, normalmente ela desaparece com o tempo. Entretanto, o problema pode persistir na adolescência e se estender até a vida adulta caso não seja devidamente tratado.

Há basicamente dois tipos de fimose: a fisiológica e a secundária. A fisiológica é natural e está presente desde o nascimento, enquanto a secundária pode se desenvolver em qualquer etapa da vida, depois de traumatismo ou infecção, por exemplo.

Considerada por muitos como algo corriqueiro e simples, a fimose é um quadro que requer, sim, atenção especial. Ela não é livre de complicações e, se são for tratada, pode ser um fator de risco para o câncer de pênis, dor durante as relações sexuais, HPV e infecções.

Neste artigo, vamos explicar mais a relação entre a fimose e esse tipo de infecção. Continue a leitura e saiba mais!

O que é infecção urinária, afinal?

A infecção urinária corresponde a todo e qualquer processo infeccioso por micro-organismos no trato urinário. Ela pode ser classificada como uretrite (uretra), pielonefrite (rins) ou cistite (bexiga). A classificação depende, portanto, da estrutura atingida pela infecção.

Os principais sintomas dessa condição são a ardência ao urinar, dor pélvica, odor forte na urina, urgência miccional e urina escura. Em alguns casos, pode haver sangramento.

Homens podem ter infecção urinária?

As mulheres apresentam 50 vezes mais chances de desenvolver infecção urinária do que os homens. Apesar da incidência ser maior no sexo feminino, homens também podem apresentar esse tipo de infecção, sobretudo se tiverem fimose. Cumpre salientar que esse é um fator de risco não apenas para a infecção urinária, como também para a recorrência de balanite e balanopostite, que são inflamações da mucosa que recobre a glande.

Por que a fimose favorece o surgimento de infecção urinária?

Na fimose, o prepúcio, que é a pele que recobre a cabeça do pênis (glande), acaba estreitando a passagem de urina. O excesso de pele também atrapalha a higienização local e a higiene peniana inadequada é uma das principais causas de inflamações e infecções no pênis.

Como prevenir a fimose e evitar infecções?

Embora a fimose fisiológica não possa ser prevenida, a fimose secundária e as consequentes infecções podem ser evitadas com medidas de higiene do pênis. Manter o órgão sexual devidamente limpo impede que secreções e sujeiras se acumulem na região. Para tanto, é recomendável lavar o pênis diariamente com água e sabão neutro.

Outro cuidado importante consiste e se consultar com o urologista regularmente. Em determinados casos de fimose, é necessário recorrer à intervenção cirúrgica para solucionar o problema.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como urologista em São Carlos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp